www.lusopresse .com

  Este espaço está reservado para si !
514-272-0110

www.lusopresse.com - Editor: Norberto Aguiar - Director: Carlos de Jesus

Volume IX - Nº 112 - Montreal, 1 de Março de 2005

 
   
     
Ministro Federal em Laval
John MacCullum defende Orçamento
Reportagem de Norberto Aguiar

O ministro du Revenu do Governo Federal, John MacCullum, esteve sexta-feira de passagem em Laval, onde se encontrou com cerca duma centena de dirigentes e simpatizantes do seu agrupamento político, o Partido Liberal do Canadá.

Em digressão nacional, John MacCullum, montrealense de origem, tem vindo a defender o ponto de vista do seu governo em matéria de Orçamento, mesmo se não é ministro das Finanças. «Mas sou ministro do Revenu, que é o Ministério que recolhe o dinheiro para redistribuir pelo país», refere com um largo sorriso.

Neste encontro de Laval, para o qual o LusoPresse foi convidado, pôde-se perceber o desconforto dos presentes para com um Orçamento muito vilipendiado por quase toda a Comunicação Social do Quebeque, com particular relevo para o que foi dito no Journal de Montréal. «Então aquela do dólar e 33 cêntimos numa mão sondando a população deixou marcas, o que é o mesmo que dizer que deu trunfos aos nossos adversários», lamentaram-se alguns dos liberais lavalenses.

Atento, pois «estou aqui para ouvir opiniões e sugestões que queiram dar ou fazer...», John MacCullum bem tentou motivar as «tropas» que, sente-se, estão um pouco - ou muito? - desmotivadas. E no entanto, o que parece um paradoxo, muitos consideram o Orçamento um bom orçamento. «Mas então em que ficamos?», pareceu dizer o ministro. «Senhor ministro, aquela redução de impostos de 1 dólar e 33 cêntimos por mês nunca devia ter acontecido. Era preferível dizer à população que este ano não havia redução de impostos.

Era mais sensato e muito mais responsável», ouviu-se na sala do Parc.

No encontro, o ministro canadiano «sobrevoou de raspão» o Orçamento preparado pelo seu colega Ralph Goodale. Falou do novo programa das Creches, e falou da Saúde, do Ambiente, do Transporte em Comum, das Forças Armadas... Em todos os domínios, John MacCullum apresentou argumentos justificativos das opções tomadas, chamando a atenção dos presentes para o facto do seu governo ser minoritário, o que não é de desprezar.

Onde o antigo ministro da Defesa no Governo de Jean Chrétien não se fez rogado foi sempre que se falou nos muitos milhões atribuídos às Forças Armadas. John MacCullum afirmou-se profundo conhecedor das necessidades castrenses, que «têm marcado uma posição de relevo para o nosso país. Foi na Bósnia. É no Afeganistão. Também no Haiti. E tudo isto com poucos meios».

O Canadá, nos próximos tempos vai ser chamado cada vez mais para desenvolver um papel fulcral a nível mundial e temos que estar preparados.

O meu governo é um governo responsável. Assim sendo não havia outra alternativa que não fosse a de melhorar a vida dos nossos soldados, dando-lhes melhores condições. De resto, não são eles que têm a sua vida em risco?» Bagotville e Val Cartier, duas Bases Militares muito importantes no país também vão beneficiar de novos investimentos. «E vamos, como sabem, incorporar mais cinco mil novos soldados».

Como consolação final, o facto do ministro se orgulhar de pertencer a um governo que prepara um Orçamento equilibrado pelo 8° ano consecutivo.

Antes de abandonar a sala em direcção do Aeroporto Pierre Eliot Trudeau, a caminho de Otava, John MacCullum pediu aos liberais presentes muita implicação partidária porque «nunca se sabe quando partiremos para novas eleições».

Jean-Claude Gobeil, candidato liberal federal pelo círculo eleitoral Alfred Pélan, foi quem animou o debate.


 
 

Voltar ao topo da página
Página principal