www.lusopresse .com

  Este espaço está reservado para si !
514-272-0110

www.lusopresse.com - Editor: Norberto Aguiar - Director: Carlos de Jesus

Volume IX - Nº 111 - Montreal, 15 de Fevereiro de 2005

 
   
     
No Benfica  
S. Valentim «homenageia» novos dirigentes
Reportagem de Norberto Aguiar  
O Sport Montreal e Benfica, que recentemente elegeu novos dirigentes,
comemorou o S. Valentim com uma festa de apresentação da nova direcção, um
grupo formado por cerca de 30 elementos!
Com efeito, a festa começou já um pouco depois das 20 horas, com a presença
de mais ou menos 200 pessoas, que praticamente encheram a bela sala do
clube encarnado - falta apenas modernizá-la, isto é, dar-lhe um novo
designer.


Com um programa simples mas adaptado às circunstâncias, a noite encarnada -
alusão às cores do clube que lhe dá vida mas também cores do santo patrono
do amor - começou com um lauto jantar, onde a carne de porco à alentejana
foi vedeta, se bem que a canja também tenha marcado pontos, já para não
falarmos na bela taça de gelado com morangos. Enquanto comíamos, o
Renovação, conjunto que já não víamos há anos, animava a parte musical para
gáudio dos mais propensos ao pé de dança.
Sem as sempre chatas arrematações, que para muitas festas são importantes
meios de angariação de fundos, a noite benfiquista desenrolou-se muito
agradavelmente, onde a alegria foi nota dominante, para isso contribuiu o
aspecto familiar do serão, composto por gente que se conhece. O amável
tratamento dos «empregados» de serviço, a simpatia da parte dos novos
dirigentes, com o presidente a dar o exemplo, fez o resto.
No entremeio actuava o Conjunto Renovação, que trouxe uma novidade: a
presença de Fátima Miguel, uma cantora onde a máxima popular «pau para toda
a obra» tem toda a propriedade. Na verdade, tendo aparecido como fadista,
Fátima Miguel, canta e dança folclore, toca pandeiro e canta fado, num
rodopio incansável, só possível para pessoas que amam a sua arte. Apesar
disso, ela continua simples como na primeira vez que a vimos actuar, já lá
vão um bom par de anos.
Muito embora animados pela boa prestação do Renovação, visível pela vasta
participação do público na pista de dança, os presentes concordaram com o
tempo mais alargado para intervalo, maneira de poder dar seguimento ao
outro item da festa: apresentar a nova direcção.
Encarregou-se do trabalho José Francisco, dirigente e homem do clube há
muitos anos, como ele próprio invocou no decorrer da sua alocução.
Depois de referir que o Sport Montreal e Benfica precisou de promover três
Assembleias-Gerais para conseguir eleger uma direcção, José Francisco foi
chamando um a um todos os elementos do novo elenco directivo - ver nota à
parte. Aqui e ali, o animador foi aproveitando os momentos mortos para
criticar os sócios do Benfica por não participaram nas direcções... menos
ainda nas reuniões magnas do clube. «É uma vergonha que o Benfica, o maior
clube da nossa comunidade, tenha de recorrer a três assembleias para eleger
uma direcção», disse em tom grave. E mais adiante... «lembrar-me que anos
houve em que chegaram a haver três listas concorrentes aos actos eleitorais
do nosso clube. Mas pior ainda é a participação dos sócios nas Assembleias-
Gerais. Por exemplo, na última, para escolher estes trinta dirigentes
estavam na sala apenas 39 sócios! Não é isto uma vergonha?», acabou
perguntando, recebendo por isso um punhado de palmas da assistência.
Com os novos elementos directivos no palco diante dos sócios, José
Francisco, que elogiou os mais jovens do grupo, chamou o novo presidente
para dirigir algumas palavras à assistência. No essencial, José Gambino,
que também já é dirigente do Benfica há sete anos, tendo passado da
direcção à Assembleia-Geral - aqui chegou a ser presidente -, disse que o
Benfica já é um bom clube «mas ainda há muito a fazer», insistindo depois
no seu discurso sobre a comunicação entre dirigentes e os sócios. «Só assim
o Benfica será maior».
José Gambino terminou o seu discurso com o tradicional «Viva ao Benfica!
Viva ao Glorioso!»
A festa continuou ao som da música do Renovação.


 
 

Voltar ao topo da página
Página principal