www.lusopresse .com

  Este espaço está reservado para si !
514-272-0110

www.lusopresse.com - Editor: Norberto Aguiar - Director: Carlos de Jesus

Volume IX - Nº 111 - Montreal, 15 de Fevereiro de 2005

 
   
     
Do nunca visto!  
Quadrunvirato de líderes à 21ª jornada
Por Norberto Aguiar  
A Superliga Portuguesa está doida! Disputadas que são 21 jornadas, quatro
são os líderes, coisa a que nunca se assistiu no Campeonato Nacional
Português, em mais de 70 anos de actividade.
Para os puristas, isto é, para aqueles que só gostam de ver a sua equipa
ganhar, portanto, às malvas o interesse pelo futebol, isto está um
desastre, com os três grandes a não conseguirem «arredar» os seus
opositores do «caminho» do título... Pior ainda. O Boavista, dado como
morto prematuramente esta época, está aí para durar, com os mesmos pontos
alcançados pelo Benfica, Sporting e Porto. Logo atrás aparece o Braga, uma
equipa cada vez mais apta a lutar pelo primeiro lugar no fim do Campeonato.
E se quisermos, logo mais atrás, vem o Marítimo, a cinco escassos pontos do
primeiro lugar, menos que duas derrotas, o Rio Ave, a sete pontos, o
Setúbal e o Guimarães, a oito, com esta última, que acaba de empatar no
Dragão, a dizer que podem contar com ela. Mas caros amigos, ai da equipa
que perder, a partir de agora, dois jogos seguidos! Será um trambolhão de
todo o tamanho, com riscos de nunca mais poder regressar ao lote da frente.



Nuno Gomes, atacante encarnado,
tem que melhorar a sua produção.
Caso contrário, o «banco» espera-o.

Jornada espectacular


Pela sensacional vitória do Sporting - 5-0 - sobre o Rio Ave, que até agora
tinha dado provas de ser uma equipa muito certinha, onde os seus 10 empates
davam a entender que os «leões» iriam sentir muitas dificuldades, apesar do
«verdes» jogarem em casa. Contudo, relevando-se de três jornadas para
esquecer, o clube de Alvalade pôde dizer diante do Rio Ave que ainda está a
tempo de lutar pelo ceptro ao mesmo nível que os seus categorizados rivais.
Espectacular também pelo que aconteceu em Braga e no Porto. Em Braga,
porque os «encarnados» de Lisboa e do Norte não foram além do empate a
zero, quando ambas as formações sabiam que o que estava em jogo era a
liderança da prova. No Porto sucedeu a mesma coisa e o resultado deu o
mesmo empate a zero golos.
Foi mais feliz o Boavista, ao levar de vencida a formação do Marítimo, que
há uma semana também se via candidato. Agora não quer dizer que o já não
seja, mas a verdade é que o Boavista fez os insulares marcarem passo pelo
menos por mais uma semana.
Nos restantes desafios, vitórias importantes para as equipas que actuaram
em casa, que faz com que algumas delas possam respirar melhor, sem contudo
poderem dizer que estão livres de perigo. Neste caso estiveram, ou estão, o
Moreirense, o Penafiel, e principalmente a Académica, que caso perdesse
domingo com o Nacional, certamente que teria cavado o fosso que a levaria
ao escalão secundário. Assim, depois da vitória (1-0), ainda pode continuar
a sonhar. Mas por quanto mais tempo?
Mal estão o Estoril e o Beira-Mar, que depois de ter pregado a partida ao
Benfica, ainda não conseguiu uma vitória.


Resultados da jornada:
Belenenses - Estoril, 3-0
Braga - Benfica, 0-0
Académica - Nacional, 1-0
Moreirense - Gil Vicente, 1-0
Beira-Mar - Setúbal, 1-1
Boavista - Marítimo, 3-2
Penafiel - Leiria, 3-0
Sporting - Rio Ave, 5-0
Porto - Guimarães, 0-0




Liga de Honra


Na Liga de Honra, palmas para o Paços de Ferreira, uma das três equipas que
desceram na época passada e que está a fazer carreira de candidato à
subida, ocupando a primeira posição da tabela, com 40 pontos, mais dois que
o Estrela da Amadora.
No plano inverso estão o Alverca (último lugar) e o Santa Clara, equipas
que alternam o bom com o mau. A não arrepiarem caminho, estes dois
conjuntos estarão, no próximo ano, na liga de amadores - a Segunda Divisão
B.




Operário é candidato


Quem pode subir ao escalão profissional na próxima época é o Clube Operário
Desportivo, da minha terra, a Lagoa (ilha de S. Miguel), e clube para quem
jogámos até emigrarmos para este belo país.
Neste momento em terceiro lugar na Segunda Divisão «B», zona Sul, o
Operário está a escassos três pontos do Barreirense, um histórico do
futebol nacional. O hic é que nestas séries da «B» só sobem à Liga de Honra
o primeiro classificado de cada série. Mas como falta muita jornada ainda,
é caso para dizer que tudo pode acontecer... para o bem e para o mal. A ver
vamos.


 
 

Voltar ao topo da página
Página principal